Quero ser escritor, e agora?


Bateu aquela ideia, teve aquele sonho legal, uma boa história veio à sua mente.💡A vontade de escrever logo surge, seja apenas pra você ou para o mundo ver. Mas, infelizmente, não é assim tão simples, certo? Imaginar é bem mais fácil do que por tudo no papel, assim como ser publicado é mais difícil de escrever. 

Mas, nada de desespero! Tudo é possível ao que crê, literalmente haha. Quando você tem o desejo de fazer algo e acredita em sua capacidade de tornar seu sonho real, as coisas caminham, mesmo que seja um pouco devagar no início. Confiança é um passo importante. E obter conhecimento também!

Pensando nisso, pedi à escritora Samanta Holtz, uma das primeiras parceiras do blog (no início do Sonhos em Tinta) e uma pessoa muito querida e talentosa, para falar um pouco aos nossos leitores que desejam se aventurar pelo mundo da escrita. (Vale lembrar que no blog dela, ela posta uma série de conteúdo chamada "Sou escritor... e agora?" que contém dicas fantásticas!)

A Sam sempre amou escrever, mas depois de terminar seu primeiro livro aos 16 anos, sua paixão se elevou e ela começou a sonhar com a sua futura carreira como escritora. Com o apoio da família, ela correu atrás do seu sonho, mas nunca se esqueceu de manter os pés no chão devido à um conselho importante dado por seu pai:

Ele dizia: “Filha, busque sua carreira, mas nunca deixe de estudar e de trabalhar. Se nada der certo, você tem para onde correr”.

Essa fala pode soar pessimista e negativa, mas são afirmações bastante verdadeiras. É ilusão pensar que uma carreira brilhante se inicia num passo de mágica, muitas barreiras precisam ser vencidas para chegar a esse ponto. Vejam agora o recado da própria autora, hoje com 4 livros publicados 💙

"Quando acabamos de escrever um livro, nosso desejo imediato é vê-lo aceito por uma editora e bombando nas livrarias! Isso gera uma ansiedade, uma vontade de fazer acontecer, de virar bestseller... e aconteceu comigo, claro. Não somente no primeiro livro que escrevi, mas em todos antes de começar a publicar. 

Meu primeiro romance escrito foi "Renascer de um Outono". Na época, incentivada por amigos e familiares, enviei às editoras para tentar publicar, mas só levei "não". Fiquei muito triste, queria taaaanto conseguir publicar e ser escritora... enfim, dez anos depois de começar a escrever romances, o sonho se concretizou com "O Pássaro", meu terceiro romance escrito e o primeiro publicado. 

Então, quando chegou a vez de "Renascer de um Outono", eu o reli para revisar e acabei reescrevendo inteiro, mudando muitas coisas e melhorando significativamente a história. O que me faz pensar: se eu tivesse conseguido publicar dez anos atrás, será que teria dado tão certo como agora? Será que eu não me arrependeria e pensaria: "Puxa, se eu publicasse hoje, com a maturidade que tenho agora, a história estaria bem melhor...". 

Então, para mim, o essencial foi ter paciência e fé de que cada "não" não significava uma barreira que me impedia de seguir em frente, mas um aprendizado, uma forma de Deus me dizer: "calma, filha, ainda não é o momento". Assim, consegui me sentir forte para continuar buscando o sonho, aprimorando minha escrita e me preparando para quando o momento certo chegasse!"

Bom, é isso! Confiem em si mesmos e se esforcem. Não tenham medo de ser rejeitados no início. Carrie, de Sthepen King foi rejeitado 30 vezes. O Diário da Princesa, de Meg Cabot por 17! E Harry Potter por no mínimo uma dúzia de vezes.

Corram atrás de seus sonhos. Escrevam com a alma. Não se preocupem com perfeição, não se preocupem nem com o português no início. Apenas coloquem seu coração no papel e aos poucos vá revisando e melhorando. No momento certo, as coisas irão acontecer. 🍀

Brenda Soares 😉

You Might Also Like

0 comentários